notícias

Cajueira lança primeiro banco de fontes do Nordeste

por | nov 22, 2023

Iniciativa reúne especialistas de diversas áreas e jornalistas da região

Com objetivo de ampliar a diversidade regional da imprensa, a Cajueira, organização associada à Ajor, lança o primeiro banco de fontes e de jornalistas nordestinos do Brasil nesta quinta-feira (23). A ferramenta reúne contatos de mais de dois mil especialistas da região, que poderão ser consultados por estado e por área de interesse.

A iniciativa foi construída com indicações de universidades públicas nordestinas e é colaborativa – ou seja, as pessoas podem indicar novos nomes.

“Os jornalistas acabam sempre indo nas fontes mais fáceis e rápidas para entrevistas, e elas são sempre do Sudeste, de universidades do Rio e de São Paulo. Mas temos especialistas excelentes em todas as áreas nos estados do Nordeste. Por isso a gente entende que construir esse banco de fontes nordestinas é um passo super importante para promover urgentemente a diversidade regional de vozes e vivências nos conteúdos de alcance nacional”, explica a jornalista e cofundadora da Cajueira, Joana Suarez.

O banco de fontes integra uma plataforma, chamada Rede Cajueira, que será lançada nesta quinta, dia 23 de novembro, às 19h em evento online e aberto ao público. Além do compilado de fontes, a rede ainda agrega um banco de jornalistas, com contatos de profissionais da comunicação baseados no Nordeste e também é um agregador de notícias dos veículos de jornalismo independente da região. 

O lançamento da Rede Cajueira marca os três anos de existência da Cajueira, criada pelas jornalistas nordestinas Joana Suarez, Mariama Correia, Mariana Ceci e que tem a jornalista Jayanne Rodrigues como responsável pelo Cajuzap. 

Desde o princípio de novembro, a organização também faz parte das organizações associadas à Ajor. “A nossa estratégia na Cajueira é fortalecer a rede de iniciativas jornalísticas do Nordeste, algo que a Ajor faz em âmbito nacional. Faz todo sentido a gente estar associada e organizada para unir esforços nessa construção em redes no jornalismo”, conta Suarez.

A Cajueira começou com uma newsletter quinzenal, que faz a curadoria dos conteúdos produzidos por veículos de jornalismo independente dos estados do Nordeste e já tem mais de cinco mil assinantes. O segundo produto foi o Cajuzap, com notícias em áudio distribuídas pelo Whatsapp.

Junto com nove iniciativas de jornalismo independente nordestinas, a Cajueira também lançou o Lume, um aplicativo de acessibilidade no jornalismo. Em 2023, a curadoria colocou no ar o Mapa Cajueira que, de forma interativa, mostra todos os veículos independentes catalogados pela curadoria nos estados nordestinos.

Em breve, a Rede Cajueira também passará a ofertar cursos na área de comunicação. A ideia é que os conteúdos sejam desenvolvidos de forma colaborativa com outros os veículos independentes da região, promovendo tanto o desenvolvimento dos projetos pela oferta de conteúdos formativos quanto pela possibilidade de geração de renda.

A lógica de colaboração permeia todos os projetos da Cajueira, inclusive a própria constituição da Rede Cajueira, que tem um conselho consultivo de veículos nordestinos. O projeto tem financiamento do programa de aceleração de negócios digitais do ICFJ (International Center for Journalists) e Meta, com apoio institucional da Ajor.

Para participar do lançamento da Rede Cajueira e saber mais sobre o projeto, basta acessar este link no dia 23 de novembro, às 19h.