notícias

Iniciativas de jornalismo oferecem cursos para gerar receita

por | nov 1, 2023

Associadas à Ajor apostam na área de formação como produto para se relacionar com os leitores e manter a sustentabilidade

A estratégia de oferecimento de cursos para aproximar a audiência, suprir necessidades do mercado e diversificar receitas é uma das apostas de organizações de jornalismo digital. Associadas à Ajor,  O Joio e O Trigo e Canal Meio são duas organizações que decidiram testar o método de desenvolver produtos de formação como forma de expandir suas atividades para além das reportagens e projetos tradicionais, aproximando o jornalismo da educação. 

Fundado em outubro de 2017, o Joio nasceu para preencher uma lacuna na cobertura jornalística sobre alimentação e construiu “vínculos muito fortes com os leitores”, nas palavras da diretora de redação Maíra Mathias. “Esse público, já nos primeiros meses, enviava relatos do uso das nossas reportagens em sala de aula.” A organização empreendeu esforços também no campo editorial para lançar livros que fomentam o debate científico sobre sistemas alimentares.

Foi nesse contexto que surgiu o Joio Formação, núcleo educacional lançado em agosto deste ano. “Os esforços jornalísticos e editoriais levaram à formatação de oficinas e cursos voltados para vários públicos-alvo. De início, principalmente jornalistas. Mas, depois, pesquisadores e professores, dentre outros”, explica Maíra. “O número de inscrições sempre superava bastante o número de vagas. Vimos que fazia sentido entrar no universo da educação”, completa. 

Para ela, os cursos são uma forma de atingir a missão institucional de promover o direito humano à alimentação adequada e saudável, alcançando outros públicos que podem não estar interessados em consumir formatos jornalísticos. 

No Meio, a ideia de implementar cursos surgiu da vontade de expandir e aprofundar os temas que eram abordados jornalisticamente. “Percebemos que havia uma oportunidade de ir além das notícias diárias, oferecendo ao nosso público um conteúdo mais extenso e detalhado, que permitisse uma compreensão mais rica e nuanceada dos tópicos discutidos”, conta Wagner Martins, diretor de marketing do veículo.

Cursos como fonte de receita

Segundo o Ponto de Inflexão, estudo realizado pela SembraMedia sobre o ecossistema de meios de comunicação digital publicado em 2021, a receita por consultoria, que inclui o oferecimento de cursos, foi mencionada como a terceira fonte de receita mais importante na América Latina.

No Joio, a formação faz parte de uma esteira do esforço para diversificar as fontes de financiamento, além do programa de apoiadores, da loja com produtos como aventais, camisetas e panos de prato e dos livros vendidos em parceria com a Editora Elefante. “A primeira aposta do Joio Formação foi lançar cursos online gravados em estúdio. A pessoa pode comprar e assistir quando quiser, quantas vezes quiser, onde quiser”, aponta Maíra.

Segundo ela, a realização dos cursos também abriu espaço para que a organização busque financiadores que não estariam “no arco de um veículo jornalístico, mas estão no arco do universo da educação”.

Já Wagner ressalta que, além de gerar receita direta, os cursos têm ajudado na fidelização do público do Meio, reforçando a relação com os leitores e incentivando a continuidade e aprofundamento do engajamento com os conteúdos.

Ilustração: Reprodução/O Joio e O Trigo.