notícias

Quatro ferramentas para jornalistas que cobrem educação

por | abr 28, 2022

Neste Dia da Educação, apresentamos iniciativas da Jeduca para ajudar comunicadores e estudantes

O Dia da Educação é celebrado nesta quinta, 28 de abril. A data simbólica é uma referência ao Fórum Mundial de Educação, encontro organizado pela Unesco no ano 2000 e que é considerado um marco para o ensino global. 

Tema prioritário nas políticas públicas nacionais, a educação demanda uma cobertura jornalística especializada, que consiga abarcar recortes políticos, econômicos, sociais e reflita sobre as teorias e práticas de ensino de maneira ética, com atenção nas profundas desigualdades sociais do Brasil.  Apesar de relevante, no entanto, muitas vezes a área não recebe a mesma visibilidade midiática que outras pautas.

Para combater esta lacuna e ajudar na formação de profissionais habilitados para esta cobertura, surgiu a Jeduca (Associação de Jornalistas de Educação), uma organização criada por jornalistas que cobrem educação para apoiar colegas que trabalham ou se interessam pela questão. A iniciativa, que completa seis anos em 2022, é a realizadora do Congresso Internacional de Jornalismo de Educação, um dos principais eventos sobre a área no país.

“É um diferencial para qualquer jornalista conhecer a fundo a sua área de cobertura, qual é a dinâmica do setor na sociedade, qual é a legislação que regulamenta, como funciona o processo de políticas públicas. Se sabemos do que estamos falando, fazemos perguntas melhores e produzimos materiais de mais impacto. Isso enriquece o profissional e qualifica o debate público. A área da educação tem uma especificidade e uma relevância muito grande para a pauta das políticas sociais brasileiras, para o desenvolvimento do país e para o enfrentamento das desigualdades”, ressalta à Ajor Marta Avancini, jornalista de educação e editora da Jeduca.

Para ela, celebrar esta data é uma forma de conquistar espaço para o tema no debate público no país, principalmente neste momento em que o setor está enfrentando as sequelas da crise sanitária. Avancini argumenta que um dos maiores desafios do jornalista que cobre educação é “dar visibilidade para o que está acontecendo em todo o país,  falar de desigualdades e como elas se manifestam de diferentes formas dependendo da região, do recorte regional, racial, de gênero. A pauta da diversidade permite a gente olhar a sociedade e estas questões de outro jeito, muito mais rico”.

Capacitação

Em sua plataforma, a Jeduca disponibiliza uma série de recursos que auxiliam os profissionais na cobertura dos diversos assuntos dentro da área. Para celebrar este dia, separamos quatro oportunidades da Associação que todo profissional que cobre educação precisa conhecer:

Editora Pública

A Jeduca oferece gratuitamente a qualquer repórter do país o serviço de Editora Pública, uma profissional com experiência na área que oferece ajuda para repórteres que estão cobrindo educação na busca por entrevistados, fontes e eventuais consultas no momento de elaboração da pauta. Marta Avancini é a responsável pela ferramenta e explica: “Um cuidado que a gente tem é sempre oferecer pluralidade de fontes. Sempre passamos contatos com diferentes visões do espectro do debate educacional”.  Conheça.

Minicurso sobre educação e eleições: 

Entre maio e agosto de 2022, a Jeduca realiza a série de minicursos “Jornalismo de educação e as eleições de 2022”. Voltados para profissionais e estudantes de jornalismo, os cursos são online e gratuitos e oferecem uma visão aprofundada sobre tópicos relevantes para a cobertura de educação no contexto das eleições deste ano. As inscrições estão abertas por meio deste formulário. 

Dados educacionais: 

Plataforma no site da organização que reúne indicações de bases de dados que podem ajudar a encontrar informações sobre a educação brasileira para apoiar o trabalho dos jornalistas da área. As referências estão divididas em três categorias, de acordo com a fonte de dados: 1) IBGE; 2) Inep/MEC; 3) Unesco e OCDE. Acesse clicando aqui. 

Associe-se à Jeduca:

Ao se associar, o jornalista tem acesso ao grupo de e-mails de discussão exclusivo para associados para trocar ideias, contatos e conversas com objetivo de ampliar e qualificar o espaço da educação nos meios de comunicação. Além disso, a entidade disponibiliza aos sócios um “Banco de Fontes de Educação”, cujo objetivo é facilitar o acesso a especialistas que possam contribuir com os profissionais de comunicação na cobertura de temas educacionais. Por fim, o profissional  ainda ganha desconto na inscrição para os congressos realizados anualmente pela associação e ainda ajuda a construir uma organização de jornalistas de educação independente e plural. Associe-se aqui.